sexta-feira, 31 de maio de 2013

Tilikum e o sofrimento em seu pequeno tanque

Apenas dois espaços dentro do tanque de Tilikum são tão profundos quanto seu comprimento... O resultado disso são constantes ferimentos na cauda:

Foto: Cetacean News


P.S.: Tilikum, para quem ainda não o conhece, é a Orca macho de mais de trinta anos de idade, que vive no parque do SeaWorld em Orlando. Tilikum é mais conhecido como Shamu e foi o responsável pela morte da treinadora Dawn Brancheau em 2010.



quinta-feira, 30 de maio de 2013

Orca encalha e é salva na Nova Zelândia

Na semana passada, uma Orca macho, identificada como Koru, acabou encalhando numa praia da Nova Zelândia. A equipe do Orca Research Trust a encontrou na segunda-feira, dia 20 de maio, quando estava num banco de areia da Baía de Kaipara. Foi a própria Guarda Costeira da baía que entrou em contato com a equipe, e quando chegaram ao local, a Orca estava sob os cuidados de pescadores da região (que foram os primeiros a avistarem-na).

Koru estava calmo, enquanto era mantido molhado, a espera da subida da maré. Koru tem quase 6,5 metros de comprimento, nem tão grande quanto alguns machos da região que medem 9 metros de comprimento, mas um jovem saudável que ainda chegará lá.

Com a subida da maré, Koru, com o auxílio da equipe pôde retornar ao fundo e reencontrar a fêmea adulta, chamada de Nick e seu mais novo filhote. Ambos estavam aguardando Koru e seguiram com ele em direção à saída da baía em meio ao pôr do sol daquela tarde.


Que bom que tudo deu certo! A equipe o Orca Research Trust liderados pela Dra. Ingrid Visser, está sempre a postos para auxiliar nesses momentos e disponibilizam na região um número 0800 para que as pessoas possam entrar em contato quando avistam Orcas nessas condições. Dessa vez, pediram que qualquer um que visse Koru e as demais Orcas pela região entrasse em contato de modo que pudessem acompanhar seu progresso.


P.S.: As informações acima descritas, bem como as fotos, foram disponibilizadas pela própria Dra. Ingrid Visser na ocasião.



sexta-feira, 24 de maio de 2013

Golfinhos treinados pela Marinha encontram torpedo


Golfinhos treinados pela Marinha americana para rastrear objetos no fundo do mar encontraram um raro torpedo de mais de 120 anos de idade no Oceano Pacífico, perto da costa da Califórnia. As informações são do jornal “The Los Angeles Times”.
Como possuem sonares muito sensíveis, os militares dos EUA apostam nesses mamíferos aquáticos como uma alternativa para localizar minas marítimas que nem mesmo equipamentos caríssimos podem detectar.
O torpedo encontrado por um par de golfinhos é do raríssimo modelo Howell, do qual apenas 50 foram produzidos entre 1870 e 1889. Feitos de latão, com comprimento de pouco mais de 3 metros,  eles foram considerados revolucionários por não deixarem rastro sobre a água, atingindo seu alvo de surpresa, numa época em que os EUA se esforçavam para afirmar supremacia nos oceanos.
Mas logo sua tecnologia foi copiada por um concorrente e o modelo deixou de ser produzido.  Até então, havia apenas um exemplar remanescente num museu da Marinha americana. Agora, com o feito dos golfinhos, são dois torpedos Howell conhecidos, ao todo.
Foto: Marinha norte americana
A Marinha dos EUA treina cerca de 80 golfinhos para a detecção de objetos no mar num centro em Point Loma, também na Califórnia.



Fonte: G1 (21/05/2013)



quinta-feira, 23 de maio de 2013

Orca "deficiente física" é fotografada na África do Sul

Um fotógrafo registrou em Port Elizabeth, na África do Sul, uma Orca com duas deficiências físicas notáveis. Ela não possui nem a barbatana dorsal, nem uma das barbatanas peitorais, especificamente, a nadadeira direita. Um vídeo com as imagens da Orca já tinham sido divulgado no mês passado através do Facebook, mas somente ontem "caiu na rede" através do site da Globo.
Fotos: Barcroft Media/Other Images
De acordo com a agência Barcroft MediaNo site, o fotógrafo subaquático responsável pelas imagens, Rainer Schimpf, contou que ela estava em meio a um grupo de sete animais e que dependia deles para se alimentar. Ele comentou ainda que Orcas não seriam apenas máquinas cruéis de matar, mas que faziam parte de uma estrutura social complexa e que ajudam uns aos outros. Mas vocês que acompanham o blog sabem que Orcas estão longe de serem "máquinas cruéis de matar", certo?!   ;-)



P.S.: Assista ao vídeo com as imagens da Orca neste link do FB: https://www.facebook.com/photo.php?v=10151650498219750



quinta-feira, 9 de maio de 2013

Carcaça de "monstro" é de uma Orca


O aparecimento de uma carcaça de animal com dentes afiados e nove metros de comprimento em uma praia da Nova Zelândia assustou banhistas da pequena cidade de Pukehina Beach.
Segundo a “Fox News”, que cita o jornal neozeolandês “Sun Live”, acredita-se que os restos mortais não são de uma "criatura pré-histórica", como os moradores locais definiram inicialmente, mas sim de uma orca, espécie de cetáceo também conhecida como baleia assassina.
Um vídeo foi publicado no fim de abril na internet que mostra os restos mortais já foi visualizado mais de 600 mil vezes. Na descrição dele, a autora pergunta “alguém pode identificar o que é?”.
Foto: Reprodução do vídeo de Elizabeth Ann no YouTube
De acordo com o especialista em vida marinha Anton van Helden, a presença de barbatanas nos restos mortais indicariam que o corpo na praia é de um exemplar desta espécie de cetáceo.


Fonte: G1 (08/05/2013)