quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

A Orca Nakai de volta ao "trabalho"

A Orca Nakai que apareceu no ano passado com um terrível ferimento no SeaWorld de San Diego, está de volta ao "trabalho". O parque divulgou uma foto para mostrar como anda a cicatrização e dizer que desde de dezembro ele já está se apresentando novamente. Os veterinários disseram que o ferimento já está 85-90% cicatrizado e que seu comportamento está normal... Por isso, já estaria "de volta".
Eu ainda considero a foto perturbadora, mas...


Na época, o SeaWorld alegou que ele havia se machucado numa parte do tanque, mas especialistas em Orcas, incluindo a Dra. Ingrid Visser, e o PETA estão mais do que convencidos de que se tratou de uma mordida de outra Orca... O que levanta várias polêmicas ligadas à socialização de Orcas em cativeiro e o bem estar delas nessas condições (que eu não preciso discorrer aqui novamente).
Leia detalhes sobre o caso na postagem de 2 de outubro de 2012 "Ferimento da Orca Nakai", disponível no link: http://v-pod-orcas.blogspot.com.br/2012/10/ferimento-da-orca-nakai.html.



segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Bebê Orca é encontrado morto

Um filhote de Orca recém-nascido encontrado morto no início de janeiro numa praia do estado de Washington, nos Estados Unidos, pertencia ao grupos das Residentes do Sul.
A pequena Orca macho, de pouco mais de dois metros de comprimento, foi encontrada já na areia da praia sem vida. A princípio, os pesquisadores estavam achando que ela deveria ser membro do grupos das Transeuntes, que se aproximam do litoral do noroeste americano somente durante o verão (estão sempre de passagem), mas com testes de DNA, conseguiram confirmar sua identidade. Basta saber, de qual pod ela fazia parte, além, é claro, da causa da morte.
Esperamos que desta vez, essa morte não tenha tido nada a ver com ações da marinha canadense, como provavelmente foi o caso da pequena L112 no ano passado (inclusive, muito em breve, divulgarão o relatório final sobre a causa de sua morte). Alguns especialistas acreditam que esta tenha morrido por causas naturais, dado que as Orcas possuem, infelizmente, uma taxa de mortalidade considerada relevante na região. Vamos aguardar.

P.S.: Para quem se interessar, fotos da Orca morta podem ser vistas nestes links (não quis postá-las aqui):



sábado, 26 de janeiro de 2013

Auxílio financeiro na luta da libertação de Morgan

Com o auxílio financeiro de Sam Simon, diretor, produtor, escritor, cartunista e filantropista americano, será possível entrar com recurso contra a decisão que negou a liberdade da Orca Morgan no mês passado. Morgan, como já publicado diversas vezes aqui no blog, foi capturada na Holanda sob permissão de "reabilitação e soltura", mas isso lhe foi negado.
Sam Simon: "É simples assim: Morgan, um animal inteligente e extremamente social, que costumava nadar cem quilômetros por dia no oceano, foi capturada ilegalmente pela indústria do cativeiro e agora é forçada a fazer truques imbecis numa banheira. Ela deve ser devolvida a sua família, e essa é provavelmente sua última chance."
Sam também fez doações recentemente ao Sea Sheperd para auxiliá-los na luta contra a caça de baleias na Antártica por parte dos japoneses, e já auxilia em campanhas de adoção de cães.
A Fundação Free Morgan, que foi formada para ajudar na devolução de Morgan ao lar, alega que a permissão de captura foi violada e já entrou com um recurso contra a decisão de mantê-la em cativeiro.
Atualmente, Morgan já está se apresentando ao público pagante no Loro Parque, nas Ilhas Canárias, Espanha. O Parque tem ligações com o SeaWorld nos EUA, que quer usá-la em seu programa de reprodução. Aparentemente, e como já havíamos previsto, o SeaWorld já incluiu Morgan como um de seus animais em seus prospectos.


P.S.: A foto é do site da Fundação Free Morgan.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Blackfish

Está começando hoje nos EUA o festival de cinema "Sundance Film Festival" e eu tenho um excelente motivo para divulgá-lo aqui no blog. Um dos filmes que será apresentado neste festival se chama "Blackfish", que além de contar a história de Tilikum, traz informações muito interessantes sobre a indústria do entretenimento com mamíferos marinhos.
Alguns anos atrás, foi através deste mesmo festival que "The Cove" foi lançado para o mundo fazendo assustadoras revelações sobre a matança de golfinhos no Japão. Desta vez, a autora de "Blackfish", Gabriela Cowperthwaite, provoca um diálogo semelhante sobre o tratamento de Orcas em cativeiro. Por décadas, pessoas no mundo todo consideraram parques marinhos "normais" até que tiveram que encarar a existência de uma Orca que matou mais de um treinador em um desses parques. Esta Orca, como já conhecemos bem, é Tilikum e a autora foca nele seu documentário, trazendo imagens perturbadoras e testemunhos que farão com que você reflita sobre seu conceito de parque marinho... Especialmente o tão venerado "SeaWorld".
Um dos grandes colaboradores do filme foi Tim Zimmermann, correspondente da revista Outside Magazine e autor de "The Killer in the Pool" (reportagem espetacular já publicada no Brasil com o título "Perigo! Orca na piscina", que pode ser lida no link: http://gooutside.dominiotemporarioidc.com/175). Tim foi um dos autores que também me fez repensar o cativeiro e me inspirar a escrever este blog... Eu admiro demais seu trabalho e tenho certeza que este filme será muito interessante e trará reflexão.

Conheça a autora:


Visite o site do filme: http://www.blackfishthemovie.com/.


O filme será exibido pela primeira vez no dia 19 de janeiro. Vamos aguardar as críticas e a repercussão do filme e torcer para que seja um sucesso.


P.S. 1: Blackfish, ou "peixe negro", foi o nome dado às Orcas pelos primeiros índios a terem encontros com elas no noroeste do Oceano Pacífico. Os índios da região sempre cultuaram as Orcas e as representaram em suas lendas, artes e totens. Leia a história da "primeira Orca" na primeira postagem do blog, de 2011 "A Primeira Orca" - http://v-pod-orcas.blogspot.com.br/2011/03/primeira-orca.html.

P.S. 2: Veja as datas de exibição do filme no festival, neste link: http://filmguide.sundance.org/film/13038/blackfish.



domingo, 13 de janeiro de 2013

Orcas presas no gelo saem sozinhas, mas enfrentarão obstáculos


As Orcas presas no Canadá conseguiram sair devido a novas aberturas terem se formado no gelo com a mudança do vento. No dia seguinte ao vídeo e a notícia terem se espalhado rapidamente pelo mundo para que as autoridades tomassem alguma atitude, elas já não estavam mais lá. Teoricamente, elas estariam salvas, mas especialistas estão preocupados com as dificuldades que serão enfrentadas no trajeto de mais de mil quilômetros que terão que percorrer até mar aberto. Naquele mesmo dia, a própria comunidade de Inukjuak, contratou um piloto para sobrevoar a região e tentar localiza-las, no entanto, elas não foram vistas. A notícia boa é que conseguiram avistar diversas aberturas no gelo ao longo no caminho. Mas mesmo assim há o perigo iminente de congelamento e de elas ficarem encurraladas novamente.

Não é comum que Orcas estejam na Baía de Hudson nesta época do ano... Na verdade, porque nesta época ela já deveria estar totalmente congelada. David Kirb, autor de "Death at Seaworld", acredita que devido às mudanças climáticas por conta do aquecimento global, haviam poucas áreas congeladas e por isso elas se sentiram seguras de entrar para caçar e uma mudança brusca na temperatura congelou a região rapidamente, deixando-as sem saída.
Foi interessante ter visto que elas encontraram o saída sozinhas, pois não havia nenhum navio quebra gelo por perto para auxiliá-las. Sem contar que a utilização deste navio poderia causar ainda mais stress e até assustá-las devido ao barulho e vibração que provocam enquanto vão abrindo caminhos pelo gelo.
Até o momento não tive mais notícias sobre elas terem sido vistas. Qualquer coisa, publico aqui.
Vamos todos fazer pensamento positivo e torcer para que estejam seguras!


P.S. 1: Um novo vídeo publicado no facebook, mostra as condições adversas que as Orcas estavam enfrentando: http://www.facebook.com/photo.php?v=465403620188102&set=o.129425207223508&type=2&theater

P.S. 2: Agradeço àqueles que leram as informações aqui no blog e ajudaram a divulgar a notícia em todo o mundo. As visualizações aumentaram muito nesses últimos dias atrás de detalhes sobre elas.
Valeu, pessoal ;-)



quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Orcas estão presas no gelo no Canadá

Entre 8 e 17 Orcas (o número exato ainda não foi determinado) estão presas no gelo na cidade de Inukjuak, no estado de Quebec, no Canadá, e nenhum plano para libertá-las foi elaborado ainda. Ativistas pedem ajuda das autoridades para que elas possam ser salvas. Vídeos já foram feitos no local e demonstram claramente o nível de stress que elas estão passando devido à falta de ar. O espaço é pequeno, elas são muitas e um avião já avaliou a área e de fato, o mar aberto está muito longe. A única forma de salvá-las seria  utilizar um navio quebra-gelo, mas não há confirmação das autoridades sobre isso.

O vídeo abaixo foi feito no local e divulgado no YouTube. Segue para que visualizem o que está ocorrendo:



Em 2005, seis Orcas ficaram presas da mesma forma na Rússia, mas infelizmente acabaram morrendo de exaustão e com ferimentos após tentarem se salvar.
Campanhas no Facebook e no Twitter pedem que as pessoas divulguem o caso para chamar a atenção das autoridades. Cada minuto que passa diminui as chances de salvamento...

Vamos divulgar e ficar na torcida para que algo seja feito o quanto antes para salvar essas vidas tão preciosas! 


terça-feira, 8 de janeiro de 2013

A voz das Orcas

Quatro pesquisadores e ex-treinadores do SeaWorld munidos do conhecimento e da experiência adquiridos ao atuarem na indústria do entretenimento se uniram para darem juntos a voz para aqueles que não possuem. Carol Ray, Samantha Berg, Jeffrey Ventre e John Jett trabalharam com mamíferos marinhos no famoso parque, mas com o tempo concluíram que elas não pertenciam àquele local. Hoje atuam em outras áreas profissionalmente, mas defendem a postura anticativeiro e se dedicam a informar o público sobre a realidade por trás dessa indústria através do site "Voice of the Orcas", ou "A voz das Orcas".

* * * * *

A voz das Orcas: Este site tem o objetivo de dar voz aquelas que não a têm. É um local para o armazenamento de entrevistas e informações relacionadas à conservação e ao ativismo. Os administradores do site são profissionais e ex-treinadores de mamíferos marinhos que compartilham a mesma filosofia. Eles mudaram de opinião com relação à manutenção de baleias e golfinhos em parques de diversão. O site proporciona um espaço para o diálogo construtivo, para arquivos de multimídia e muito mais.
* * * * *

Sei que muitos ainda leem o meu blog e contestam algumas das informações sobre a realidade por trás dos cativeiros... Se você é uma dessas pessoas, peço a gentileza de visitar o site "Voice of the Orcas" (https://sites.google.com/site/voiceoftheorcas/), lerem os arquivos e principalmente ouvirem os áudios das entrevistas com os autores do site e outros pesquisadores. São muito informativos e enriquecedores e fornecem argumentos suficientes para que qualquer um se posicione a favor ou contra o cativeiro.




* * * * *

P.S.: No mesmo dia em que publiquei esta postagem, comuniquei o "Voice of the Orcas" através do Twitter. No mesmo momento, recebi o agradecimento deles e ainda tive o auxílio de dois dos fundadores do grupo, ex-treinadores do SeaWorld, Jeffrey Ventre e Samantha Berg, para a divulgação do meu link. Faremos uma parceria de agora em diante para divulgar informações aqui no Brasil.




sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Cão é treinado para encontrar golfinhos

Para iniciar o ano bem leve, li um livro recomendado/emprestado pela minha sobrinha de 8 anos que gostaria de compartilhar e recomendar aqui no blog. O livro, de autoria de Elizabeth Carney, chama-se "Dog finds lost dolphins: And more true stories of amazing animal heroes" ("Cão encontra golfinhos perdidos: E mais histórias reais de incríveis animais heróis", mas que não foi traduzido para o português ainda) e é de uma coleção da National Geographic voltada para crianças. O livro é dividido em três lindas histórias sobre animais considerados "heróis", sendo a primeira delas sobre a labrador preta chamada Cloud, que foi treinada para encontrar golfinhos encalhados nas praias do estado da Flórida, nos EUA.
Como é do conhecimento popular, os cães possuem olfato extremamente apurado e esta foi a primeira vez que um deles foi treinado para identificar à distância odores de golfinhos e demais cetáceos. A ideia surgiu da necessidade de ação imediata sempre que um cetáceo encalha próximo à praia, pois muitas vezes, apesar das pessoas comunicarem quando os veem nesta situação, nem sempre é fácil encontrar o local exato, e com isso, o tempo perdido acaba sendo fatal.
Encontrar a raça ideal para desenvolver esta atividade também não foi fácil, mas por ser um excelente nadador e extremamente fácil de se lidar e treinar, não houve dúvidas de que teriam que encontrar um labrador para tal.
Cloud está sempre alerta quando seu treinador recebe uma ligação para que localizem animais em apuros... Logo já está com seu colete salva vidas em frente ao pequeno barco de busca.
Cloud obteve sucesso desde sua primeira busca e, desde então, novos cães já estão sendo treinados para a mesma atividade.
Saiba mais sobre o trabalho de Cloud visitando o site da fundação que a treinou no salvamento de golfinhos "The dolphin and marine medical research foundation" (http://www.dmmr.org/).
Recomendo o livro a todos e principalmente recomendo que seja lido para as crianças, pois irão adorar.


P.S. 1: O livro ainda tem mais duas histórias muito interessantes de animais heróis. Um delas sobre Ned, um jovem que sofreu um grave acidente de carro e ficou tetraplégico, mas que teve uma melhora mais que significativa depois que passou a ter o auxílio diário da macaquinha Kasey (treinada nos EUA para auxiliar pessoas com dificuldades motoras) para que pudesse desenvolver uma série de atividades (veja mais detalhes sobre a história neste vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=G0lwf0-Pwt4). A outra história relata o trabalho de ratos africanos treinados para localizarem minas terrestres em áreas que foram cenário de guerra, evitando milhões de acidentes, melhorando a qualidade de vida de populações e proporcionando o desenvolvimento de áreas que não eram propícias para obras anteriormente. Visite o site da Organização que treina os ratos para esta atividade, pois é muito interessante (além de encontrarem minas terrestres, eles estão sendo usados para detectarem a tuberculose em exames clínicos e estão ajudando a salvar muitas vidas: http://www.apopo.org/en/).

P.S. 2: Não é a primeira vez que posto informações sobre cães que auxiliam no salvamento e/ou estudo de cetáceos aqui no blog. Não deixe de ler a postagem "Cão: O melhor amigo d... das baleias", de setembro do ano passado: http://v-pod-orcas.blogspot.com.br/2012/09/cao-o-melhor-amigo-d-das-baleias.html.


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Mensagem para o ano novo

Depois de um último mês com muitas atividades e pouco tempo para contribuir com o blog, finalmente estou de volta! De volta, e em tempo de desejar a todos um excelente 2013 com muita saúde e realizações...

Que neste novo ano possamos espalhar o amor e a compreensão entre aqueles que nos cercam ou que de alguma forma façam parte da nossa vida. E que o conhecimento e a consciência façam com que possamos respeitar, valorizar, apoiar e apreciar cada vez mais a vida que se desenvolve em seu habitat.


Que seja um ano que possamos cuidar mais da saúde dos oceanos e de todo nosso meio ambiente.

E que seja, principalmente, um ano mais próspero e tranquilo para as populações de Orcas e de todos os cetáceos nos oceanos e menos penoso para aqueles que são obrigados a sobreviverem em cativeiros como infelizmente foi o de 2012.


FELIZ ANO NOVO!!!

FELIZ 2013!!!