sexta-feira, 27 de abril de 2012

Orca(s) Branca(s)

Acredito que todos viram esta semana notícias e imagens sobre uma Orca branca adulta que teria sido vista "pela primeira vez" na natureza. Eu achei estranho porque já tinham divulgado imagens de uma Orca branca macho, também adulta em 2008 (inclusive postei esta informação no ano passado: http://v-pod-orcas.blogspot.com.br/2011/03/primeiros-registros-de-uma-orca-branca.html). E ao invés de eu também divulgar esta informação rapidamente, resolvi aguardar mais alguns dias para ver se alguém mais iria "associar" esta história com outras divulgadas no passado. Bom, e de fato, isso ocorreu e pude esclarecer (e agora dividir com vocês) a minha dúvida.

Na verdade, esta Orca foi vista em 2010 na península de Kamchatka, na Rússia, mas só agora publicaram as imagens. Quem divulgou foi o pesquisador Erich Hoyt (que inclusive é autor do primeiro livro que li só sobre Orcas, chamado "Orca: The Whale Called Killer" - "Orca: A Baleia chamada de Assassina", excelente, por sinal) que supervisiona uma equipe de pesquisadores na Rússia. Ele alegou que o avistamento foi "de tirar o fôlego", e estou certa que sim, afinal são dois metros de uma incrível barbatana dorsal... branca!

No ano 2000, um pesquisador de aves marinhas também fotografou uma Orca branca nas Ilhas Aleutas, no Alasca; que oito anos depois foi vista novamente (a identificação foi possível por conta da presença de uma cicatriz de uma mordida de tubarão e ondulações em sua barbatana).
Erich Hoyt não descarta a possibilidade de esta última Orca apelidada de "Iceberg" ser a mesma já vista no Alasca. Porque senão, duas Orcas extraordinariamente incomuns estariam vivendo no Pacífico Norte!

Ainda também não foi confirmado se ele é realmente albino ou se possui uma alteração genética. Para responder a essa pergunta, terão que reencontrá-lo no próximo verão do hemisfério norte.

Como infelizmente esses animais não conseguem fugir do pesadelo do cativeiro, uma outra Orca branca foi capturada na Columbia Britânica no Canadá e exibida durante dois anos no Aquário de Victoria em 1970. Após sua morte descobriram que a jovem Orca branca (T4, também chamado de Chimo) era portadora de um distúrbio imunológico que dilui a pigmentação da pele e que tende a impedir que o mamífero alcance a fase adulta.

Três décadas mais tarde, o cientista Martin Renner viu uma orca quase branca (com as características manchas brancas das Orcas bem destacadas) perto da Ilha Adak, no Alasca. Era um de dois machos em meio a um pod de 15 Orcas e tinha aproximadamente 20 anos de idade, o que colocou em dúvida, se de fato, Chimo havia morrido por conta da idade...
Uma semana depois, ela foi também vista por pescadores.

Depois disso, somente em fevereiro de 2008 ele foi visto novamente na mesma área, dessa vez pela bióloga marinha Holly Fearnbach.

Afinal, quantas delas devem existir?
Ainda não está confirmado se a Orca de 2000, 2008 e 2010 é a mesma. Erich Hoyt e Holly Fearnbach estão compartilhando e discutindo as imagens. Alguns dados apontam que sim, outros que não. Mesmo porque, cicatrizes podem ter desaparecido nesse período.
Ninguém quer arriscar um palpite sem ter certeza... E foi justamente por isso que Erich Hoyt não quis divulgar as imagens antes. Ele queria ter tido a chance de coletar mais dados... Mas como não foi possível, as imagens foram divulgadas assim mesmo.




"As Orcas são tão negras que quando vemos uma toda branca é espetacular", disse Hoyt. "É um momento que deve ser comemorado! É um animal de beleza impressionante!"



P.S.: A imagem da parte de cima da foto dupla é da Holly Fearnbach (National Marine Fisheries Service) e a da parte de baixo é do East Russia Orca Project.
A foto do "Iceberg" é também é do Orca Project russo.

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Piso levadiço é construído no tanque de Tilikum

É melhor prevenir do que remediar, certo?

Não... Nem sempre...
Pelo menos não é assim que pensa o famoso parque Seaworld que acaba de construir um piso levadiço na "piscina G", onde ocorrem as performances do "Dine with Shamu" e onde a treinadora Dawn Bracheau foi morta por Tilikum.
Há décadas os treinadores têm sido atacados por Orcas em cativeiro e a morte de Dawn foi apenas uma tragédia há muito tempo anunciada (mesmo porque menos de dois meses antes, outro treinador, Alexis Martínez, havia sido morto do Loro Parque da mesma forma). E ao invés de aprenderem com os erros e colocarem um fim a esta era nojenta de abusos, escravidão e mortes (tanto de treinadores quanto de Orcas), resolvem construir um piso levadiço para que, caso alguma Orca ataque um treinador, o piso possa ser elevado rapidamente e este tenha a possibilidade de escapar...! Lamentável!

Seguem algumas fotos da construção compartilhadas no Facebook e Tumblr:


quinta-feira, 12 de abril de 2012

Morte da L112 finalmente publicada na mídia brasileira

Há exatamente um mês publiquei aqui no blog (já com alguns dias de atraso) a notícia da morte da Orca L112, também conhecida por Sooke e Little Victoria. Não quis exibir a foto da Orca morta porque achei muito chocante... Quem fez isso por mim hoje foi o site de notícias UOL... Uma pena, porque nem explicaram tudo o que envolve essa morte e já estão divulgado as fotos da necrópsia.

De qualquer forma, aproveito para atualizá-los que a polêmica sobre o motivo da morte só tem aumentado. Os sites norte americanos (ou seja, não só dos EUA, mas do Canadá) inundam diariamente os sites de notícias com especulações sobre o assunto. Tudo indica que o motivo foi a utilização de sonares provavelmente em exercícios militares da marinha, já a marinha, nega. O laudo final da necrópsia ainda não saiu.

Para saber mais sobre o caso, visite as postagens de 12 e 23 de março, respectivamente:

Eu prefiro ficar com a foto da L112 viva com sua mãe, ainda com muita vida e energia:




segunda-feira, 9 de abril de 2012

Morgan já está sofrendo em cativeiro

A Orca Morgan, resgatada do Mar de Wadden em 2010 e enviada ao Loro Parque nas Ilhas Canárias no ano passado, já está com profundos ferimentos por ser atacada por outras Orcas.
Os ativistas da WDSC (Sociedade de Conservação de Baleias e Golfinhos) alegam que ela passa a maior parte de seu tempo num tanque lateral raso, sinal de que não está sendo aceita por outras Orcas.
Em fevereiro Morgan já teve que se submeter às apresentações ao público pagante...
Lembrando que Morgan foi enviada ao Parque mesmo com diversas tentativas de libertação por parte de grupos respeitados de defesa dos animais.
Lamentável pensar que aqueles que se comprometeram a "cuidar" dela, acabaram vendendo-a como uma mercadoria financeiramente valiosa.