segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

domingo, 29 de janeiro de 2012

As famosas "Rubbing Beaches" de Robson Bight

Robson Bight é uma pequena baía localizada no extremo oeste do Estreito de Johnstone na Ilha de Vancouver, na Columbia Britânica, Canadá.
Esta baía tornou-se área de preservação por ser frequentada por Orcas durante todo o ano. É lá que estão localizadas as famosas “rubbing beaches”.
Localizadas nessas praias, pequenas pedras bem arredondadas proporcionam uma superfície razoavelmente macia para que as Orcas e outros cetáceos possam se coçar como uma atividade recreacional, de socialização ou até de retirada de pequenos parasitas de pele (esses são alguns dos motivos apresentados pelos pesquisadores do porquê da realização desta atividade).
Esse comportamento especial e inusitado tem sido observado há gerações entre as Orcas denominadas "Residentes do Norte" (população de Orcas do norte do oceano Pacífico na Amárica do Norte), que visitam essas praias normalmente mais de uma vez por dia. Essa atividade não é destacada entre as denominadas "Residentes do Sul" (também no norte do Pacífico).
A Reserva Ecológica Robson Bight (Michael Bigg), nome do um famoso pesquisador de Orcas, que estabeleceu critérios de identificação e pesquisa dos pods, foi estabelecida em 1982 como um santuário de baleias assassinas e compreende 5.460 hectares tanto de terra quanto de oceano.
A área é totalmente restrita, sendo o acesso tanto por terra quanto por embarcação proibidos. O ponto mais próximo para acesso ao Estreito de Johnstone (e das áreas permitidas) é Telegraph Cove.

Telegraph Cove é uma pequena comunidade de pescadores localizada ao norte da Ilha de Vancouver, que tem se tornado ponto de partida para diversas atividades de eco-turismo.
No último verão canadense realizei um antigo sonho e visitei a região, chegando o mais próximo possível (de acordo com as leis de preservação) à Robson Bight. O respeito que a população tem com relação às leis de preservação desta região deve ser destacado. Nenhuma embarcação é permitida, incluindo os pequenos caiaques que invadem a região nesta época do ano. As imagens apresentadas são dos pontos mais próximos que podemos nos aproximar das famosas praias. Pequenos barcos da patrulha marítima garantem a segurança e a proteção das Orcas 24 horas por dia.
Outro ponto importante a ser destacado: De fato, as pedras são muito “macias”! É fácil compreender o porquê das Orcas  Residentes do Norte gostarem de se roçar nelas.
Acredito que a foto abaixo transmita esta sensação:







quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Transferência de Keet I

Infelizmente o traumático processo de transferência das Orcas de um cativeiro a outro no Sea World é uma prática comum. Tudo indica que o próximo que será transferido do parque do Texas para o da Califórnia é o jovem Keet!

Keet é filho de Kalina e Kotar, nasceu em fevereiro de 1993 e faz parte da segunda geração de Orcas nascidas em cativeiro. Kalina deu à luz a Keet aos 7 anos de idade (o normal seria após os 15 anos de idade) e foram separados quando ele estava com 1 ano e 8 meses (orcas na natureza passam praticamente a vida toda ao lado de suas mães) para que ela pudesse gerar outro filhote (o que deveria ocorrer no mínimo 5 anos depois da gestação anterior...). Ele conviveu com várias outras Orcas e sempre teve problemas para se tornar dominante em meio aos grupos que conviveu. Sofreu hostilidades especialmente de Ky e Haida e possui cicatrizes suficientes para mostrar isso.

É considerado um excelente "artista de show" e não apresenta comportamento agressivo com relação aos treinadores.

Vamos torcer para que a nova transferência seja o menos traumática
possível e que se adapte bem ao novo "grupo"...

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Orca ataca grupo de Tubarões

Estas imagens inusitadas foram divulgadas na semana passada e eu não podia deixar de compartilha-las aqui no blog:
Um cinegrafista amador registrou as imagens de uma orca atacando um grupo de tubarões na Nova Zelândia. Um dos tubarões foi parar na praia e ainda teve que lidar com um outro "inimigo"!


Uma grande população de Orcas popula as águas da Nova Zelândia. São Orcas classificadas como Tipo D, caracterizadas pelas manchas brancas acima dos olhos e barbatana dorsal bem menores. Apesar de nessas imagens estarem atacando tubarões, arraias são o principal alimento dessas Orcas.

Quem lidera as pesquisas e desenvolve um trabalho muito respeitado em todo o mundo com Orcas na Nova Zelândia é a Dra. Ingrid Visser.